domingo, 6 de novembro de 2011

Epifania

Se eu morresse hoje, saberia definir exactamente os melhores momentos da minha vida. Podemos não nos aperceber na altura ou nunca sequer chegar a entender, mas há coisas absolutamente perfeitas entre nós e não podemos desejar melhor, porque não há nada melhor. Um dia, mais tarde ou mais cedo, acabamos por entender que as coisas melhores da vida são as mais simples, vividas e partilhadas com as pessoas que amamos. São esses os momentos verdadeiros da nossa passagem por este mundo, aqueles em que nos esquecemos de tudo o que nos cega e quando os outros nos vêem como somos na realidade. É por causa dos minutos ou horas desses dias que passamos meses e anos e décadas, a sofrer, a lutar para não nos afogarmos, a penar para nos mantermos à superfície num mar que é feito de injustiça, dor, ódio e incompreensão.

Não foi em vão, por todos os momentos de felicidade durante todos aqueles anos e apesar de todo o sofrimento que hoje entra dentro de mim a cada pedaço de ar que inspiro, não me arrependo de te ter escolhido. Sei que cometi muitos erros e daria tudo para voltar atrás, emendar as palavras dolorosas e os actos egoístas, preencher as minhas faltas e recuperar os momentos perdidos. No entanto, não me vou recriminar e não vou voltar a ser vítima das circunstâncias ou das pessoas mal intencionadas. Tento não pensar nas razões e nos porquês, não quero viver de memórias nem depender do passado, mas mesmo depois de tudo o que aprendi, o vazio que deixaste dentro de mim continua grande demais, não está a ficar melhor com o tempo. Tenho subido e descido montanhas, dia após dia, lutado com forças que não julgava ter, noite após noite, a fazer de tudo para tirar da cabeça que estás com outro.

Não há ninguém no mundo que te conheça ou compreenda como eu, que saiba todos os segredos da tua alma, que conheça todos os teus defeitos e ame religiosamente cada um deles. Não sei como será o futuro, até porque não há nada que eu possa dizer ou fazer que te faça mudar de opinião, mas nunca tive tanta certeza do presente como agora: és a minha vida, a alegria dos meus sentidos e a paz da minha alma. Enquanto espero o meu regresso a casa, fecho os olhos com muita força para estarmos novamente perto, às vezes com tanta força que espero nunca mais acordar e assim permanecermos para sempre. Para já, os únicos momentos que importam na minha vida são os breves instantes em que estivemos outra vez os três juntos em casa há alguns dias atrás. Posso sempre ter mais cinco segundos para a semana, ou na semana seguinte. E durante esses cinco segundos vou ser novamente feliz porque não há sítio no mundo onde eu prefira estar.

18 comentários:

Jefferson Reis disse...

Soou-me tão sincero. Gostei de ler seu texto. Senti a emoção em suas palavras, o amor escrito nelas.

Fernanda disse...

Vivemos, sim, inteirinhos para um ou dois momentos que se espalham por tudo; em meu caso, um dia com o marido dura segundos e vale por montão de milênios. Beijos e sucesso no blog!

Guru do Metal disse...

gostei do texto

http://rocknrollpost.blogspot.com/

João Batista de Lacerda disse...

Bom o seu blog.
Obrigado pela visita e comentário.

O Cercadinho disse...

Interessantes teus posts, escrevo para divulgar o : www.o-cercadinho.blogspot.com Caso queira acompanhar e dar umas risadas,
será um prazer ter nos visitando lá. O que é o Cercadinho? Segue apresentação para te situares. Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas", mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. Com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada. Somos dois homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Seco, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê. Apaixonante, cafajeste e trash total, esse o Marcão. Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.
Iberê

Vitoria Viana disse...

Gostei do texto e do Blog também vc escreve super bem!

luandersonplayplay disse...

Voce escreve muito bem!

Depois da uma passada no meu blog, e comenta o que achou!
http://circodoestupido.blogspot.com/

Duo Postal disse...

Sincero, forte e puro. Texto carregado de emoção. Essa é a vida.

http://duo-postal.blogspot.com

Gregory Vancher disse...

Achei que o texto iria seguir uma vertente filosófica, mas acabou no romantismo exasperado. Não queisso seja defeito, acabei gostando também, apesar de considerar mais a parte filosófica do mesmo.
Quanto à devotar-se a alguém ou prender-se a um erro, acho pouco demais, apesar de humano. Não vejo erros como coisas ruins, mas como experi~encia para não cometê-los novamente. E se eles implicam em perder alguém mado, acho que é preciso, antes de mais nada, coragem e caráter para assumir o erro, e amor próprio para se erguer e seguir em frente. Não adiante prender-se a alguém pois a insistência será prejudicial a ambos. Seguir em frente, no entanto, dá a oportunidade de quem erra de se conscientizar e aprender a acertar enquanto dá a chance do tempo cicatrizar a ferida de quem foi prejudicao, culmiando isso no perdão e, possivelmente, na reconsciliação.

Divulgação brasil disse...

Nossa muito bom, gostei memso, onde vou para seguir seu blog?

Matheuslaville disse...

É o mundo é injusto, sujo, irritante, incomodo e tudo mais... Porem tem certos momentos em que nós vivente que agonizamos nesse mundo ver momentos em que se sente mais vivo com pessoas que gostamos ou por momentos que gostamos.... Blog nota 10!!! Desculpe pela demora é que o calote é muito forte na comunidade....

Tati disse...

No filme "A Natureza Selvagem", baseado numa história real, o personagem principal diz uma frase que vem me acompanhado desde então: a felicidade só existe se ela for compartilhada.
Real ou ficção, seu post é isso: compartilhar vazio, tumulto, seja lá o que for, em busca de uma felicidade!

Jeh Pagliai disse...

Olá :)

Nossa, ao mesmo tempo que triste tão lindo texto...

Gostei bastante!

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Déia disse...

Muito bonito o texto, pareceu bem verdadeiro e percebe-se o que você realmente sente! Você escreve muito bem, parabéns!

bia santos disse...

Há quanto tempo não?!
:)
Linda declaração de amor. Quanto sentimento e emoção...
Gostei demais!

Rejane Ferreira disse...

Que lindo! Suas palavras encantam, são tão bem colocadas, gostando mto de ler seu bog. Meus parabéns!

Obrigada por me visitar, espero que volte mais vezes.

Abraços.. =)

liz. disse...

Texto lindo! Adorei cada palavra. Muito bom mesmo!

Thiago Ribeiro Santos disse...

Estava navegando pela net, quando encontrei o seu blog, sou dono do blog www.espelhodaseras.blogspot.com.br e vi que a proposta dos nossos blogs é bem parecida, gostaria de convidá-los para nos tornarmos parceiros nesta empreitada.
Caso esteja interessado, adicione-me:
Skype - tiagoribeiro88
E-mail - thi888@hotmail.com (também é meu face)
Obrigado pela atenção