terça-feira, 25 de novembro de 2008

Se eu morresse hoje

Se eu morresse hoje não sentirias muito a minha falta, todos a darem-te atenção a dobrar, muito mais protegida e mimada sem entenderes a razão, a apontares para os homens das revistas parecidos comigo, mais tarde terás de viver com os mesmos traumas que eu, mas para já só acordas a meio da noite com um pesadelo e a chamares por essa palavra proibida lá em casa

- pai, pai, onde está o pai?

tu a contares aterrorizada os dias que faltam para o Dia do Pai, onde todos na escola fazem cartões com corações para dar aos pais, onde todos falam de tudo sobre os pais, tu envergonhada num canto a implorar que ninguém repare em ti, mas quando chega a tua vez de falar atrapalhas-te e os olhos do mundo fixam-se em ti,

- não tens pai?

como se fosses um bicho raro numa feira de curiosidades, a professora a querer saber todos os pormenores sórdidos, todos virados para ti com os olhos bem abertos à espera que uma lágrima tua os console e complete o espectáculo, a certa altura fazes-lhes a vontade, todos ficam finalmente sossegados, eles para sempre a olhar para ti com pena e caridade, tu a odiar essa palavra que gostarias que não existisse

- pai, ela não tem pai, não tens pai?

os amigos e família vão passar o tempo a falar-te das minhas qualidades, como se eu não tivesse defeitos, como se os meus continuados falhanços não tivessem importância, tu com raiva de quem se atreveu a falar mal de mim, mas com mais raiva ainda desse mito que não te deixa respirar e que te pesa mil toneladas em cima dos ombros, a tentares ser a sombra de alguém que nunca existiu, tu num canto qualquer a dizeres baixinho essa palavra sagrada e profana

- pai, pai, pai...


Nota: O blog Orgulhosamente Mau Feitio teve a gentileza de dar a este texto o primeiro prémio num passatempo que realizou. Os meus humildes agradecimentos. Aconselho os meus leitores a visitarem este blog, que está muito bem concebido.

21 comentários:

Flá Romani disse...

Foi vc mesmo que escreveu isso ou vc tirou de algum lugar????? Muito bem escrito, e gostei.....

^^

RodrigO [OsBunitãO] disse...

Muito da hora!
Parabens!
Adorei a escrita e o texto em si!

Diego disse...

Hummmmmmm

bacana apesar de triste..espero que não esteja em depressão tambem rsr

abraçosss

Esconderijo disse...

Interessante. Gostei como aborda as sutilezas humanas. Ah, adorei os peixes coloridos.rs...

http://escondidin.blogspot.com/


Vlw>

Lara Sousa disse...

Eu gosteii do texto e até fiquei meio triste pensando. Espero que isso tão cedo não aconteça comigo;

Parabéns

beijO

palavraacida disse...

Sem dúvida um dos melhores textos nesse estilo que eu já li. Eu acho uma coisa difícil pra caramba escrever nesse sem estilo.

Tem que ser bom pra isso. Parabéns.

Kacau disse...

Pra mim foi deprê, perdi meu pai avó há uns 5 anos tudo volta como uma viagem, mas volta com alegria eu sei que ele não gostaria de me ver triste, taí gostei do seu blog.

http://messnatural.blogspot.com/

marceloclash disse...

Muito bom, very good. Bem escrito e elaborado. Parabéns.

http://papodomarcelo.blogspot.com/

danisiinha disse...

merece todos os premios sim.... é emocionante , singelo ....amei !

rosangela disse...

Tristinho .. rsrs

Mas adorei a forma como escreveu, quase fiquei triste tb .. rs

Abç.

Guilherme Santos disse...

legal cara
adorei o texto
parabens

RJ disse...

gostei mto do texto e me indentifiquei c ele, pois assim como o "personagem do texto"( não sei se é real ou não) eu encarei esse lado de "não ter tido pai"

mto tocante mesmo, principalmente as palavras que vc usou para escrever... parabens!

...abraços!!

Claudemir disse...

Parabéns pelo blog e pelo post.Muito bom texto e muito triste também. É muito triste e doloroso a perda de ente querido, e isso fica ainda mais difícil quando não estamos preparados para isso.

G. Missali disse...

Fogo,

De igual forma, apreciamos muito as impressões tecidas em seu blog!

Muito prudentes!

Saudações amigas,

http://comidaescrita.blogspot.com

PS: Em breve, inauguraremos a modalidade literária no recinto.

AriFilho disse...

Prêmio merecidíssimo!
Parabéns, cara.
Abração!

João Mãos de Tesoura disse...

Inacreditável. Vim aqui depois de ver o teu comentário. Tinha acabado de escrever um post sobre o mesmo tema mas com outro registo. Isto há coincidências do além! :)
Parabéns pelo texto!

shark disse...

As letras queimam-nos os dedos quando esgalhamos prosas assim.

palavraacida disse...

Cara já disse muito bom o texto e parabéns pelo prêmio lógico que um texto desse não poderia ter passado em branco.

mau feitio disse...

Obrigada pela tua participação. Todo o mérito é teu!

Latarias do Cotidiano disse...

Caraca...que texto irmao...
impressionate...tocante...

...cara..mt bom...sem palavras!


passa la se kizer...

www.todoralodanumesgoto.blogspot.com

Diego disse...

Um texto triste...mas com a realidade de alguem...bunito