terça-feira, 11 de novembro de 2008

O meu conto de fadas

Conhecemo-nos numa daquelas festas intermináveis em casa de um dos teus amigos da alta sociedade. Na primeira vez que te vi, não pude prestar grande atenção (hoje dirias que foi um triste prenúncio) porque estava a fazer conversa, a beijar e a ser beijada por pessoas que nunca tinha visto na vida. Todas a gente daquelas festas queria ser alguma coisa (ainda não sei o que queres fazer da vida), os homens vestidos com os fatos mais baratos das marcas mais caras, as mulheres sempre provocantes com cabelos longos impecáveis e roupas apertadas. Não havia ninguém sem um copo na mão. Foi assim que olhei para ti pela primeira vez (sei que nunca mais pensaste nisso), os brindes a comporem a habitual banda sonora do som dos vidros a baterem uns nos outros, eu a beber cocktails e a entregar os copos a um pobre diabo que fingia estar interessado em mim, tu no bar a pedir duas ou três bebidas de uma só vez.

Quando me pediste para dançar, só eu parecia estar ligeiramente alegre. Foi a única vez que me apertaste junto a ti da forma certa, como um homem a sério deve apertar uma frágil donzela (tu sempre achaste que eu devia ser uma segunda mãe). Confundiste-me - ou foi o álcool, já não sei nada. A partir daquele momento fiquei eternamente tua, apesar de todos os homens a sério que depois me quiseram, apesar de te teres continuado a encontrar com as mulheres fáceis daquelas festas ridículas, apesar de desde o início nunca ter duvidado que todos estes anos seriam um desperdício. A tua mãe sempre em nossa casa, a fingir-se de doente, a querer ser a tua única e verdadeira mãe, eu no psicanalista a tentar procurar na infância a resposta para as minhas depressões, tu numa qualquer bar a pedir duas ou três bebidas de uma só vez.

24 comentários:

Linha de Consciencia disse...

Não me vem outra coisa a dizer. "Se plantares mamão, crescerá um pé de mamão, e colherás mamão."

Grande abraço!

rfafla disse...

um pouco confuso o texto...ou eu que sou lerdo de mais...

mas fiquei com curiosidade, teria uma continuação?

abração!

JDS disse...

Também achei meio confuso.Confesso que não entendi o texto(Será que sou um ignorante???) :)

Alice Daniel disse...

A essência do texto é ótima, apenas precisaria uma reformulada para mais fácil entendimento.

Andreia do Flautim disse...

Que pena que não acabou da melhor maneira!

Luiz Felipe disse...

Também achei meio confuso.Confesso que não entendi o texto(Será que sou um ignorante???) :) (2)

mas ta legal(peloumenos o q eu entendi >.<)

rosangela disse...

Mas como acabou isso??

Não consegui entender direito ..

abç.

Carol Wolff disse...

Hhhmmm beeeem complexo e diria que até meio confuso mesmo, mas e daí? Eu amo ler e escrever textos assim ^^'''
Como dizia a grande autora Clarice Lispector sobre os seus textos: "Não é preciso ter inteligência para entender e sim sensibilidade" =]]

Küsse ;***

Visite: http://carolices.zip.net

Myosotis disse...

Eu gostei do texto ;)

Continua...


**Beijinhos**

Michel Domenech disse...

achei um tanto confuso o texto também, um conto de fadas um tanto diferente do costumeiro, logo bem mais real.

João Alves disse...

Ao estilo António Lobo Antunes, não está confuso, está...

brilhante!

Guilherme Santos disse...

legal o blog
parabens

Vivica Bolacha disse...

Quero saber se tem continuação tbm!
hehehehe

Bjs

Ellen Regina - facetasdemim disse...

a propósito, srsrsrs, meu nome é Ellen.

humor lecal disse...

Gostei do texto, realmente é meio confuso, mas lendo com calma da pra entender

de sua autoria ?

Sutra disse...

Agradeço a visita ao meu site e as palavras que deixaste a título de comentário, reveladores de um profundo conhecimento do seu conteúdo.......

Quanto ao texto, não acho que esteja assim tão confuso... entende-se o início e onde desembocou. O resto está nas entrelinhas para quem entende.

As desilusões podemos e devemos transformar em conhecimento, aprendizagem.

Beijo doce

Will.ieR disse...

Ahhh, eu entendi a mensagem!! Entendii a intenção! E gosteii...muito fodaa! Só tem que organizar melhor os pensamentos! Mas vc tem uns posts demais!! Parabéns mesmooo!

Continue evoluindo!!
Abraçãooo!!

\o/

Livia Queiroz disse...

Pow que texto bacana....
Um mini conto.
Há um ar de mistério ou é impressão minha?

Talvez as idéias meio que se confundam pela maneira como ele foi "arrumado", mas tá otimo!
Eu pelo menos entendi tudinho...

Lauro disse...

Não me vem outra coisa a dizer. "Se plantares mamão, crescerá um pé de mamão, e colherás mamão."

:O
lol
uahuhauha

- Thais disse...

Eu entendi.
E gostei demais.
E eu entendi o final tmb.

Leon Broken disse...

Ñ entendi bem mais tah valendoO um comentario.:
parabens pelo testo e pelo blog...

http://a-casa-da-morte.blogspot.com/

flw's

Popoka disse...

husauhasuhhusa.. locoOoO me confundi todo aki kpaspksa... ConTiNua XD

Karocha disse...

Bom Blog

Voltarei mais vezes e gostei do que li.

Miriã Soares disse...

Gostei do texto... escrito com bastante sentimento, da um ar coisa incompleta, nostalgia, tristeza...
http://mdiversidades.blogspot.com/